TOP 5 CARROS CLÁSSICOS JAPONESES

top 5 carros clássicos japoneses top 5 carros clássicos japoneses

Neste episódio de escolhas, nós contaremos quais são os 5 carros clássicos japoneses que nós colocaríamos em nossa garagem!

Lembrando que são 5 escolhas de cada, 5 do Luís e 5 do Heitor, totalizando 10 carros. Então, para cada posição teremos dois carros, uma escolha de cada um.

Lembrando que essa é nossa opinião e nosso gosto pessoal.
As escolhas estão em ordem do carro que menos teríamos, ao primeiro lugar, sendo o que mais gostaríamos de ter na garagem!

Vamos conhecer nossas escolhas do Top 5 carros clássicos japoneses??

5º Lugar

DATSUN 620 

Para o 5º lugar no Top 5 carros clássicos japoneses, temos o Datsun 620.

O Datsun 620 era uma pick-up compacta produzida pela Datsun, subsidiária da Nissan, entre os anos de 1972 a 1979.

Sua história começa com o Datsun Truck fabricada pela Nissan no Japão de 1955 a 1997. Originalmente vendida sob a marca Datsun , mas foi trocada pela Nissan em 1983.

O modelo foi substituído em 1997 pela Frontier e Navara. 

Devido à crise do petróleo, o carro se encaixava muito bem no mercado, com seus  motores econômicos 4 cilindros e sua boa capacidade de carga. O design e a probabilidade de modificações levaram à escolha dessa charmosa caminhonete.

O carro foi comercializado em diferentes países, tendo então diversas carrocerias, para melhor atender o mercado local.

Honda S500

O S500 foi lançado em 1963 e é o segundo carro de produção da Honda, conhecida até então pela produção de motos.

Top 5 carros clássicos japoneses

Como o S360 (o primeiro carro fabricado pela marca), o S500 usava um motor de alta tecnologia desenvolvido com a experiência da Honda em motocicletas, e transmissão manual de 4 marchas e tração traseira.

Produzia 44 cv a 8.000 rpm. Pesando apenas 680 kg, o pequeno e charmoso S500 poderia 129 km/ h.

O carro custava US $ 1.275 em 1963. Uma capota rígida de fibra de vidro opcional também estava disponível. 1.363 S500s foram produzidos de outubro de 1963 a setembro de 1964.

4º Lugar: Top 5 carros clássicos japoneses

TOYOTA CELICA – 1º geração

Exibido no Tokyo Motor Show de outubro de 1970 e comercializado a partir de dezembro do mesmo ano, o Celica era um coupé de capota rígida de duas portas que enfatizava o estilo e o prazer de dirigir

Na sua introdução, o Celica estava disponível apenas como um pillarless hardtop, notchback e coupe.

Este carro foi dirigido ao mercado norte-americano e foi a resposta da Toyota ao Ford Mustang 1964.

Os níveis de acabamento iniciais oferecidos foram ET ( motor 1,4 Litros 4 velocidades), LT e ST (1,6 L 5 velocidades) e GT (1,6 L 5 velocidades) com GTV adicionado em 1972. Para mercados de exportação, o Celica estava disponível em três níveis diferentes de acabamento ; LT, ST, GT.

Os Celicas de primeira geração podem ser subdivididos em dois modelos distintos.

O primeiro deles foi o original com nariz inclinado (luz de canto frontal em forma de trapézio). Esses modelos foram produzidos de 1970 a 1975 e vinham equipados com o motor 2T, 2T-G 1.6 ou 18R 2.0 litros. Eles tinham uma distância entre eixos de 95 polegadas (2.400 mm).

Top 5 carros clássicos japoneses

A segunda série tinha um nariz achatado (luz de canto frontal quadrada) e uma distância entre eixos ligeiramente mais longa. Este modelo de facelift apareceu no Japão em 1974.

Top 5 carros clássicos japoneses

TOYOTA CELICA GT 1984

Uma carroceria coupe, pequena, com motor dianteiro e tração traseira é a receita perfeita para um esportivo ser delicioso de guiar.

Top 5 carros clássicos japoneses

A Toyota Celica  é um automóvel produzido pela Toyota de 1970 a 2006, num total de 7 gerações.

Mesmo com um motor pequeno de 4 cilindros a dinâmica do carro é unanimemente excelente na opinião dos que têm a oportunidade de dirigi-lo.

Em agosto de 1981 veio a introdução do Celica de terceira geração. O carro foi inicialmente disponível em notchback coupe e liftback.

Foi equipado com motor 2.4 Litros, o maior motor de 4 cilindros já instalado em um Celica.

O Celica foi reformulado em agosto de 1983 para o modelo de 1984. A revisão incluiu faróis totalmente retráteis e uma nova grade frontal.

Para as diferentes regiões do globo, a Toyota disponibilizava diferentes carrocerias e motorização. Por exemplo. nos Estados Unidos, em 1984 foi lançado o Celica GTS conversível.

3º lugar

NISSAN SKYLINE 2000 GTR 1971

O terceiro lugar no Top 5 carros clássicos japoneses é o icônico Nissan Skyline.

O poderoso do Nissan GT-R que recebeu o apelido de “Godzilla” em 1989 quando o Skyline GT-R (R-32) foi lançado. Embora aquele carro nunca tenha sido realmente exportado, seu ritmo puro, habilidade de manuseio e triunfos nas corridas o colocaram firmemente no mapa internacional.

Top 5 carros clássicos japoneses

 Lançado em 1969, já na sua 3ª geração, o Skyline agora era um produto da Nissan, ele foi reposicionado acima do Bluebird (outro modelo da marca) como um sedã e cupê mais voltado para o esporte.

Essa nova geração recebeu lanternas traseiras quadradas, anteriormente redondas, e foi produzido até 1972, quando foi lançada a próxima geração.

O primeiro GT-R Skyline apareceu em fevereiro de 1969.

Carroceria maravilhosa e aquela nossa receita perfeita de esportivo, um tração traseira com um motor girador de 6 cilindros sob o capô que gerava 160 cavalos de potência.

Top 5 carros clássicos japoneses

 Uma lenda japonesa produzida por décadas, com várias gerações, 13 no total, até os dias atuais. 

 A Nissan construiu apenas 1945 deles. E hoje, as estimativas colocam o número de GT-Rs originais restantes nas ruas do Japão em cerca de 500.

Supra mk4

O Supra surgiu em 1979, com desenvolvimento baseado na plataforma do Toyota Celica, porém com algumas características próprias e que viriam mais tarde serem as responsáveis pelo sucesso que o carro alcançou. 

Top 5 carros clássicos japoneses

A mais marcante alteração em relação à plataforma do Celica ficou por conta do motor adotado, um 6 cilindros em linha e 2.6 litros, que foi o primeiro motor Toyota a receber injeção eletrônica de combustível,

Foi apenas em 1993 que a quarta e definitiva geração (Mark IV) foi lançada.

Desta vez duas opções de motorização, sendo uma de 6 cilindros (2JZ-GE), 3.0 litros e 24 válvulas com duplo comando no cabeçote com controle variável de abertura das válvulas, responsável por 260 cavalos de potência, e outra (2JZ-GTE) com as mesmas características, porém com dois turbos sequenciados que rendiam 327 cavalos de potência.

Equipado com câmbio manual de 6 velocidades Getrag, o Supra bi turbo exportado para os países que não fazem exigência do limitador eletrônico de velocidade, alcança 287 km/h, e acelera de 0-100 km/h em 5 segundos.

Porém nos diversos países europeus e mesmo nos EUA – um grande mercado para o Supra – as regulamentações de emissão de poluentes, impuseram restrições a carros como ele e alguns de seus concorrentes, fazendo com que em 1999 suas vendas fossem encerradas.

2º lugar

TOYOTA 2000GT 

Sem dúvidas um ícone da indústria japonesa. Um carro raríssimo, com apenas 351  unidades produzidas, tem umas das mais belas carrocerias do automobilismo e exemplares que já foram leiloados por milhões de dólares.

Top 5 carros clássicos japoneses

 Um esportivo GT de dois lugares produzido entre 1967 e 1970 pela fabricante japonesa.

DATSUN 240Z

A Datsun é uma antiga marca de carros esportivos da Nissan, e o 240 Z é o primeiro modelo da icônica linhagem dos Z-Cars.

Top 5 carros clássicos japoneses

Com atraente relação custo-diversão, ele foi o primeiro esportivo japonês mundialmente aclamado.

Lançado em 1969, ele tinha a missão de provar que a marca não sabia fazer apenas bons compactos, mas também carros esportivos capazes de disputar igualmente com as melhores ofertas europeias – de Jaguar E-Type a Porsche 911. E além disso, ser um carro mais barato e acessível.

É um cupê com motor seis cilindros em linha na dianteira, com tração traseira, e as clássicas proporções de um grand tourer, com o capô longo e a traseira truncada, enquanto a cabine era bastante recuada.

Com apenas 1.000 kg e câmbio de quatro marchas, o 240Z era capaz de ir de zero a 100 km/h na casa dos nove segundos, e ainda beliscar os 200 km/h. Mas isto era só um detalhe, de todo modo: o que importava era sua dinâmica nas curvas, extremamente equilibrada e divertida,

O Datsun 240Z foi vendido até 1973, sendo depois disto substituído pelo 260Z. 

1º lugar do Top 5 carros clássicos japoneses

Para a primeiríssima escolha no Top 5 carros clássicos japoneses, temos um Mazda RX7 escolhido pelo Heitor, e um Toyota 2000 GT escolhido pelo Luís.

MAZDA RX7 

O conjunto mecânico, seu tamanho e design levaram a escolha desse carro como primeiro lugar na lista.

Top 5 carros clássicos japoneses

O Mazda RX-7 é um carro esportivo com motor dianteiro / central, tração traseira e motor rotativo que foi fabricado e comercializado pela Mazda de 1978 a 2002 em três gerações.

A primeira geração do RX-7, SA foi um coupé hatchback de 2 portas e dois lugares. Ele apresentava um motor rotativo com carburador 12A, bem como a opção de um 13B com injeção eletrônica de combustível nos anos posteriores.

A segunda geração do RX-7, foi oferecida como um coupé de 2 lugares com uma opção 2 + 2 disponível em alguns mercados, tinha também uma carroceria conversível. Este era movido pelo motor rotativo 13B, oferecido em formas naturalmente aspiradas ou turbo alimentadas.

A terceira geração do RX-7 também era um coupé de 2 lugares. Este apresentava um motor 13B REW turbo alimentado sequencialmente. Em alguns mercados, era oferecido com a opção de 4 lugares.

Seu motor rotativo é de uma engenharia fenomenal, com baixa litragem e aguentando altos giros, extraia uma performance incrível para o carro, pequeno e leve. Além de ter uma alta possibilidade de preparação.

TOYOTA 2000 GT

Toyota 2000GT é um grand tourer coupé com teto rígido, de produção limitada, motor dianteiro, tração traseira e teto rígido projetado pela Toyota em colaboração com a Yamaha.

Top 5 carros clássicos japoneses

Foi exibido pela primeira vez ao público no Tokyo Motor Show em 1965, o 2000GT foi fabricado sob contrato pela Yamaha entre 1967 e 1970.

A maior parte do design do 2000GT foi feito pela Yamaha 

Um protótipo 2000GT foi construído, mas a Nissan recusou. A Yamaha então propôs o projeto à Toyota, para quem eles também fizeram trabalhos sob encomenda, então considerada a mais conservadora das montadoras japonesas. Desejando melhorar sua imagem, a Toyota aceitou a proposta,

Na América, o 2000GT foi vendido por cerca de US $ 6.800, muito mais do que Porsches e Jaguars contemporâneos

Apenas 351 unidades de produção regulares do 2000GT foram construídas.

Hoje, o 2000GT é visto como o primeiro carro japonês realmente colecionável e seu primeiro supercarro . Exemplos do 2000GT foram vendidos em leilão por até US $ 1.200.000.