Josef Ganz

josef ganz josef ganz

A ideia de se criar um carro pequeno, com motor traseiro e acessível ao povo veio muito antes com Josef Ganz.  Ao contrário de que muitos pensam, não o foi Ferdinand Porsche quem teve a ideia do tão famoso Fusca.

História de Josef Ganz

Josef Ganz, Judeu, nascido no ano de 1898 em Budapest, Ganz sempre foi fascinado em tecnologia automotiva. Começou os estudos em engenharia mecânica na Escola Técnica Superior de Viena em 1917, se formando em 1927. Durante esses anos, Josef estagiou indústria química Chemsche Fabriken Worms A-G, onde um ano depois já assumiria cargo de engenheiro aos 21 anos.

Em 1921, após voltar aos estudos, começa a pensar em seu carro ideal, um carro para o povo.
No salão de automóveis em 1921 Ganz se impressiona com o Tropfenwagen, modelo da montadora Rumpler, com suas curvas e motor traseiro. Aquele seria a inspiração para o seu Volkswagen.

Após a visita começa os estudos para seu carro popular. Com motor traseiro seria necessário semieixos oscilantes.
Em 1923 fica pronto o primeiro esboço, conhecido como Ganz Klein Wagen. O esboço com motor traseiro e suspensão independente.


Em 1928 Josef é contratado pela revista Klein Motor Sport, onde começaria a escrever críticas sobre a indústria automobilística no país e expor suas ideias para o carro ideal.

Logo começou a fazer testes em diferentes carros pelas estradas e ruas da Europa e escrevendo sobre o desempenho deles. Ganz se tornou conhecido por esses artigos e criou muitos inimigos no meio automobilístico por suas críticas.

À esquerda: Josef Ganz em 1920. À direita e acima prospecto do Ganz-Klein-Wagen. Embaixo: Tropfenwagen da Rumpler, 1921.

Josef Ganz e a aerodinâmica

1929 chega com a grande crise econômica mundial. Na Alemanha ainda mais intensamente onde comprar um carro se tornou impossível, por esse motivo se torna ainda mais importante a fabricação de um carro barato. Com a crise as montadoras deixam de priorizar a inovação de seus automóveis.

Ganz recebe uma oportunidade da montadora de motocicletas Ardier para colocar seu projeto em prática. Em agosto de 1930 o protótipo Ardie-Ganz estava pronto, e os testes feitos foram um sucesso, se mostrando estável e confiável. Para diminuir os custos, Josef optou por uma carroceria aberta, com um formato que lembrava um besouro.

Após mais estudos e muitas montagens, Ganz lança um novo protótipo, uma versão menor e melhorada do Trofenwagen: o Maikafer, mais estável, melhor dirigibilidade e ainda mais confiável.

Com a crise afetando fortemente a indústria automobilística, as fábricas percebem que é necessário inovar para poder crescer, onde a revista Klein Motor Sports se torna o meio mais importante de se obter informações necessárias, na maioria das vezes fornecida pelo próprio Ganz.

Em 1931 em Paris surge uma intriga entre Ganz, Paul Ehrhardt e Gustav Rohr. Ganz defendia um carro com motor e tração traseira, enquanto os outros dois defendiam motor e tração dianteira.

Josef defendia fortemente a ideia de se fabricar carros mais aerodinâmicos para melhorar seu desempenho e aparência. Já contratado pela Daimler-Benz, Ganz vai a Paris apresentar o Benz 170, pouco aerodinâmico mas era o início para esse futuro.

Deste modelo sairia o Mercedes-Benz 120H, com carroceria mais arredondada ainda mais aerodinâmico e com traços que futuramente dariam origem aos primeiros desenhos do fusca.

Acima à esquerda: O protótipo Ardie-Ganz. À direita: Josef Ganz e Paul Jaray no Maikäfer. Abaixo à esquerda o Benz 170. À direita: O protótipo Mercedez-Benz 120H com carroeria aerodinâmica e seu motor 4 cilindros.

Porsche testa o Maikafer

Em setembro de 1931 Ferdinand Porsche é contratado pela Zundapp para montar um carro seguindo as ideias do Maikäfer de Ganz.
No contrato havia algumas exigências: o motor refrigerado a ar ou água, cilindrada de ate 1 litro, motor traseiro de 23 cavalos em bloco único com embreagem e caixa de 3 marchas, 2 portas com 4 lugares, 600kg e uma velocidade de 80km/h.

Ferdinand e seu filho Ferry se encontram com Ganz para fazer testes em seu Maikäfer.
Josef Ganz por ser judeu e sempre fazer críticas à indústria alemã, passa a ser alvo de ostilizações, retratado como inimigo da indústria da Alemanha. Em 1931, após brigas com seus inimigos e com a RDA, Ganz se concentra em encontrar uma montadora disposta a investir em seu projeto para fabricarão em massa de seu Volkswagen, aprimorando então o projeto do Maikäfer.

Wilhelm Gutbrod, diretor da Standard Fahrzeugfabrik, fabricante de motocicletas, se mostra interessado e logo fecham contrato para fabricação do carro.
O primeiro automóvel com carroceria aberta e lugar para apenas 2 pessoas e pouca aerodinâmica. Gutbrod queria uma carroceria fechada para o próximo carro.

Surge então o Standard Superior, apresentado no salão de Berlim. O carro foi um grande sucesso, seu formato que lembrava um besouro chamou atenção de Hitler, fascinado com as curvas e desempenho. Por onde passava, o Superior aglomerava pessoas ao seu redor.

josef ganz
Acima à esquerda: Primeiro protótipo Standard Superior. Acima à direita: Superior ja com a carroceria nova em forma de besouro. Abaixo: multidão ao redor do Suprior.

Ganz contra a Alemanha

Em abril de 1933 é acusado de extorsão contra a indústria automobilística alemã. Em uma tranquila tarde, dois agentes da Gestapo batem a sua porta junto com Ehrhardt, com quem Ganz tinha tido problemas alguns anos antes. Após a acusação, josef faz sua defesa, mas ela é alterada por Ehrhardt que também não a entrega a policia.

Durante o grande prêmio de AVUS Josef é detido e levado até a sede da Gestapo conhecida como Castelo vermelho. Seu caso foi levado à promotoria e logo é transferido para a prisão de Lehrter Strasse.
Após um mês preso, Josef é solto com a ajuda de amigos, que juntaram provas contra Ehrhardt, provando sua inocência.
Durante sua prisão George Issig assumira a edição chefe da Motor-Kritik. Ganz ao voltar à revista tem seu contrato rescindido e diminui para do cargo de editor.

Standard Superior é testado no rali de 2 mil quilomêtros, e teve o maior sucesso. Apesar de pequeno e da baixa cilindrada, o carro percorreu todo o rali sem precisar de qualquer reparo e é o vendedor em sua categoria. Era o carro ideal para as novas estradas alemãs, as Autobahns. O Superior era confiável e aerodinâmico.

À discussão sobre carros aerodinâmicos se torna ainda mais instensa, e as indústrias automotivas investem em pesquisas na área. O interesse de Hitler na produção de um carro popular se intensifica, e logo, ele faz os primeiros esboços do seu carro ideal.

josef ganz
 à esquerda: Ganz ao sair da prisão. À direita: o Superior pelas estradas da Alemanha.

Inicio do Volkswagen Alemão


No dia 23 de dezembro de 1933, Hitler esboça o desenho para seu Volkswagen, o carro ideal.

As esperanças de liderar o projeto estavam em Ferdinand Porsche já que Ganz havia sido descartado por ser judeu, e também demitido da Mercedes Benz e da BMW. Josef então escreve a própria biografia mostrando suas ideias e patentes para o carro popular alemão, que tiveram muito tempo antes, além de fotos de seus protótipos.

Porsche então começa seu projeto: um carro de 650kg, suspensão independente e semieixos oscilantes na traseira. Alcançando 100km/h com motor de 26cv. Um projeto financiado pelo Estado.

No salão de Berlim de 1934 Hitler mostra sua vontade e apoio ao projeto do carro popular. Nele, via-se muitos carros com motor traseiro, semieixos oscilantes d, suspensão independente e carroceria aerodinâmica, todos baseados no Maikäfer de Josef Ganz, que não obteve nenhum reconhecimento.

Hitler se encontra com Porsche para passar maiores informações sobre seu Volkswagen, mostrando-lhe alguns esboços.
Uma reunião entre a RDA, Hitler e as montadoras alemãs decidiram que a Opel seria a mais indicada para a produção em massa do automóvel popular.

Josef e sua mulher vão para Suíça passar férias, e logo começam as perseguições aos judeus na Alemanha, assim que Hitler se nomeia Füher.

josef ganz
Esboços feito por Hitler para o Volkswagen.

Volkswagen suíço

Por falta de segurança, Josef Ganz se muda para Suíça, deixando para trás sua família e amigos na Alemanha. Lá tem a oportunidade de produzir seu volkswagen, contratado pela empresa Praga. Em 1938 após alguns testes em seu vw suíço, surgem propostas para sua fabricação.

Em maio de 1938 na Alemanha, Hitler e Porsche participam do lançamento do LDF-Wagen, o início do fusca, com 20 mil unidades produzidas. Finalmente surgia o carro popular lalemão que Ganz tanto defendia, mas projetado por Ferdinand Porsche. Mas após o fim da II Guerra Mundial, este deixaria de ser popular, pois seu preço subiria quase 5x.

Após uma série de intercorrências com o governo suíço, Ganz se muda para a Austrália, lá consegue emprego na filial da General Motors. Logo a Volkswagen o procura para trabalhar juntos, já quando o fusca era total sucesso com mais de 4 mil unidades vendidas.

Nos anos de 1961 e 62 Josef sofreu duas paradas cardíacas, deixando-o em um estado muito debilitado, dependendo da ajuda de amigos e familiares. Com sérios problemas financeiros, ele decide mostrar ao mundo sua importância na criação do Fusca.

Em 1967 morre aos 69 anos na Austrália. E ainda hoje pouco se fala de Josef Ganz, o pioneiro na ideia de se criar um carro popular, que daria origem ao carro mais famoso do mundo, o Volkswagen Fusca.

em cima: Josef Ganz em seu protótipo do vw suíço. À esquerda: Hitler no lançamento do KDF. À direita: KDF-Wagen, o volkswagen alemão.

Fonte: “a verdadeira história do fusca” – Paul Schilperoord

Leia também a história da Volkswagen.

Saiba mais sobre o livro que serviu de inspiração para essa matéria clicando aqui.